Telemedicina No Brasil – Como Funciona e Como Implementar Na Sua Clínica

Telemedicina No Brasil - Como Funciona e Como Implementar Na Sua Clínica

A telemedicina no Brasil tem ganhado destaque principalmente por conta da pandemia do Covid-19, para facilitar o acesso a consultas durante o isolamento social. A prática foi autorizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria nº 467.

Quer saber como a telemedicina funciona e de que forma implementá-la na sua clinica? Continue lendo este artigo!

Como funciona a telemedicina no Brasil

Apesar do decreto da Portaria ter sido autorizado em abril de 2020, a telemedicina no Brasil já está presente desde a década de 1990, quando alguns exames podiam ser feitos a distância, como os eletrocardiogramas, na época sendo enviados via fax para que os médicos fizessem a interpretação.

Atualmente, as três práticas permitidas pelo Ministério da Saúde são:

  • teleorientação;
  • telemonitoramento;
  • teleinterconsulta.

Segundo a Lei Nº 13.989, ”entende-se por telemedicina, entre outros, o exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção de saúde”.

Além disso, “o médico deverá informar ao paciente todas as limitações inerentes ao uso da telemedicina, tendo em vista a impossibilidade de realização de exame físico durante a consulta”.

Como é feito o atendimento na telemedicina?

Para que o atendimento na telemedicina seja realizado precisa haver o consentimento dos médicos e pacientes. Além disso, o profissional precisa estar apto e treinado para prestar o serviço na plataforma que usará, que pode ser um software médico, telefone e videoconferência.

É muito recomendado atualmente utilizar softwares que disponibilizam a videoconferência, assim o médico consegue observar com melhor o estado do paciente e fazer suas avaliações, além de ser uma forma mais efetiva para um atendimento personalizado.

Outras práticas da telemedicina incluem emissão de receitas, prontuários e atestados médicos de forma online, porém todos os documentos devem estar assinados digitalmente. É mandatório que essas assinaturas tenham certificação digital emitida pelo ICP – Brasil.

Como implementar no seu consultório ou clínica médica

Implementar a telemedicina nas clínicas médicas não é um processo muito complexo, principalmente quando se usa um software confiável e que concentra em uma ferramenta só todos os serviços e processos operacionais necessários.

Portanto, o consultório pode investir na tecnologia de um software médico para organizar o fluxo de atendimento por meio da telemedicina. Por meio desse sistema, a troca de informações, dados de prontuário, histórico do paciente, agendamento de consultas e emissão de documentos fica mais otimizada.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre telemedicina no Brasil? Continue acompanhando o blog da MDMED!

Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *